Apoio

quarta-feira, 29 de julho de 2015

domingo, 26 de julho de 2015

Relatório da assembleia ordinária realizada no dia 23/07/2015

 Petrópolis 26 de julho 2015
Relatório da assembleia ordinária realizada no dia 23/07/2015, realizada na sede da Secretaria de Proteção e Defesa Civil de Petrópolis rj,A Rua Buarque de Macedo 128 centro.
Esta assembleia tem por proposito eleger a nova coordenação da Roer petrópolis,que tera o mandato no próximo biênio, ou seja de julho de 2015 a julho de 2017.
Por motivo de impedimento no transito, Sr: Marcelo Freire Py1BX . nos comunicou via telefone , momentos antes da primeira chamada , não poder comparecer a assembleia , sendo que o segundo candidato a primeiro coordenador , estava presente Sr: Antonio Marcos py1PAI.
Segundo a decisão do plenário ,( em voto aberto) ficou decidido que o Sr: Marcelo Freire py1BX, poderá concorrer a primeiro coordenador , mesmo estando ausente .( Pois já estava a caminho guando devido a um acidente na serra de petrópolis ficou impossibilitado de chegar)
Por desci são do plenário em voto aberto , foram eleitos os se quintes voluntários.
Primeiro coordenador : Antonio Marcos py1pai
Segundo coordenador: Amarildo Sinigali py1ar
Secretário : Carlos Soares
Tesoureiro: Luiz Miquel pu1oml
Coordenador de campo: Roberto sá pu1olt
Diretor Técnico : Braga
Lembrando que entre os coordenadores que deixaram a coordenação , não compareceram e nem deram satisfação .
Primeiro coordenador de campo : Jorge De Azevedo pu1vca
Segundo coordenador de campo: Alan Alves Silva pu1kac
Segunda secretária Caroline Azevedo pu1vja
Diretor técnico : Fernando C P Rodrigues pu1mkz
Sendo que todos foram avisados com antecedência via celular , redes sociais e emails.
Estiveram presentes nesta Assembleia >
Luiz fernando neiva pu1srs
Antonio marcos py1pai
Roberto sá pu1olt
Ricardo alexandrino py1op
Amarildo sinigali py1ar
Gilberto lourenço pu1jee
Paulo cesar tome pu1pct
Braga
Carlos soares
Luiz miquel pu1oml



terça-feira, 14 de julho de 2015

Operaçao do Rio Dx Group em parceria com a Roer e o Grate,

PX1M - Operaçao do Rio Dx Group em parceria com a Roer e o Grate, participação no Iaru Championship em expedição, participaram do evento:
PY1CG CARLOS
PY1FI ANDERSON
PY1MK MARCOS
PY1ZV FÁBIO
PY4XX CARLOS
PU1MDX MARCO
PY1AR AMARILDO (ROER)
CARLINHOS (ROER)
ESTAÇÃO
RADIO
FT 1000 MP MARK V
ANTENAS
10/15/20M SPIDER BEAM
40M VERTICAL 1/4 32 RADIAIS
80M VERTICAL 1/4 4 RADIAIS
MISCELÂNEAS
GERADORES 2 X 2,5 kva
BARRACAS 2 X 10 PESSOAS
ROTOR
ILUMINAÇÃO INTERNA E EXTERNA DO ACAMPAMENTO
RESULTADO
Band CW Qs Ph Qs Zones HQ Mults
160:
80: 10 3 4
40: 267 21 23 35
20: 142 11 17 14
15: 394 200 23 38
10: 40 15 12 18
Total: 853 247 78 109 Total Score 904,706
Club: Rio DX Group






Comunidade em Francisco Beltrão foi destruída por tornado, diz Simepar

Comunidade em Francisco Beltrão foi destruída por tornado, diz Simepar

Nesta segunda-feira (13), ventos com velocidade estimada em 120 km/h deixaram 19 pessoas feridas na zona rural do município do Sudoeste do Paraná.


ma pequena comunidade chamada “Km 8”, localizada na zona rural de Francisco Beltrão, no Sudoeste do Paraná, ficou completamente destruída na noite desta segunda-feira (13), após a passagem de um tornado na região. Segundo a meteorologista Sheila Paz, do Simepar (Sistema Meteorológico do Paraná), foi possível confirmar a existência do fenômeno a partir de um conjunto de informações, obtidas através de um radar em Cascavel e de fotos enviadas por moradores. O equipamento de Cascavel, em operação há um ano e meio, ajudou o Simepar a medir a intensidade das chuvas e dos ventos. “Estimamos que a velocidade do vento que atingiu o interior de Francisco Beltrão, com mais intensidade nas comunidades rurais, tenha sido de 120 km/h”, afirma ela. A confirmação foi feita pelo Simepar por volta das 11h30. Até então, o caso estava sendo tratado como um temporal.
Pelo relato do capitão Mafra, da Defesa Civil do Paraná, o cenário na comunidade “km 8” é de destruição. “Cinco casas destruídas, animais mortos, cavalos, galinhas. Carros e caminhões retorcidos. Árvores arrancadas”, descreve o agente, que esteve na manhã desta terça-feira (14) no local. Na comunidade, 19 pessoas ficaram levemente feridas e foram levadas a hospitais da região. Equipes de bombeiros, do Exército, da Copel e da Sanepar, além da Defesa Civil e da Prefeitura de Francisco Beltrão, acompanham a ocorrência.
Estragos menores também foram registrados em outros três pontos da cidade no início da noite desta segunda-feira (13). Nos bairros São Francisco, São Miguel e Cristo Rei, que ficam mais próximos do centro da cidade, mais de 50 casas foram destelhadas. No total, a defesa Civil registrou mais de 200 pessoas afetadas pela passagem do tornado. O último tornado catalogado na região Sul, lembra a meteorologista Sheila Paz, foi o de Xanxerê (Santa Catarina), em abril deste ano

Novo risco de temporal


Segundo o último boletim da Defesa Civil estadual, até agora mais de 12,5 mil pessoas foram afetadas em 35 municípios do Paraná por causa das chuvas que atingem o estado desde a última sexta-feira (10). Além disso, 1.885 casas foram danificadas, sendo que 143 pessoas foram desalojadas (foram para a casa de parentes ou conhecidos) e 14 ficaram desabrigadas, tendo que ser socorridas pelo poder público.
De acordo com o Simepar, já chove na região nesta manhã e há risco de temporal no restante do dia. Tempestades também estão previstas para praticamente todas as regiões do Paraná nesta terça-feira (14), causadas pela combinação entre o tempo quente e abafado e uma frente fria que avança na região Sul.
Além dos 19 feridos registrados em Francisco Beltrão, outras duas pessoas tiveram ferimentos em Rondon, no Noroeste do estado, por conta de um vendaval na sexta-feira.
Fonte>http://www.gazetadopovo.com.br/vida-e-cidadania/comunidade-em-francisco-beltrao-foi-destruida-por-tornado-diz-simepar-26ghtbf75ryszheqft7zrctn4#ancora-1















quinta-feira, 25 de junho de 2015

Sistema de comunicação integrada em petrópolis

Reunião dia 24/06/2015 quarta feira ,as 19 hrs na sede da secretaria de defesa civil de petrópolis.
Tema:
Inclusão do sistema de comunicação integrada em petrópolis.












quarta-feira, 10 de junho de 2015

Reunião sobre plano de contingência de Combate à Incêndio.

Primeira reunião sobre plano de contingência de Combate à Incêndio
Realizado pelo Maj. Gileno e sua equipe da Defesa Civil de Petrópolis, E.B, AERONÁUTICA, SAMU, CORPO DE BOMBEIROS, PARNASO, BIO ARARAS, ROER PETROPOLIS , DEFESA CIVIL ESTADUAL , AGUAS DO IMPERADOR, SECRETARIA DE AGRICULTURA.

Prefeitura reúne 16 órgãos para debater Plano de Contingência de Queimadas.
Representantes de 16 órgãos municipais, estaduais, federais, privados e ONGs se reuniram nesta quarta-feira (10/6), na sede da Secretaria de Proteção e Defesa Civil, para debater o Plano de Contingência de Incêndios Florestais de Petrópolis. O documento, elaborado neste ano pela Prefeitura, por meio da Defesa Civil, define o que cabe a cada órgão quando há uma queimada, em relação a socorro, assistência e reabilitação. O objetivo é fortalecer a integração entre diferentes instituições para que Petrópolis esteja cada vez mais preparada para a prevenção e a resposta a esse tipo de ocorrência.
Uma nova reunião será realizada em julho. Até lá, os órgãos participantes, que receberam uma cópia do documento por e-mail, vão encaminhar à Defesa Civil sugestões de modificações para o plano. No encontro de julho, a Secretaria de Proteção e Defesa Civil irá apresentar a nova versão do documento, com as contribuições de outros órgãos.
“É um grande avanço, que trará benefícios diretos para a população petropolitana. O plano permite aos órgãos envolvidos uma visão global de como funciona a resposta a queimadas”, explicou o prefeito Rubens Bomtempo, que vem acompanhando de perto o trabalho que vem sendo desenvolvido pela secretara, em conjunto com os demais órgãos.
“Estamos em um período do ano em que a principal ameaça climatológica em Petrópolis é o incêndio florestal. Por isso, os órgãos envolvidos devem estar cada vez mais integrados para combater as queimadas. E essa integração se dará também na elaboração do plano, já que estamos recebendo contribuições de outros órgãos para o documento”, disse o diretor administrativo da Defesa Civil, Gileno Alves.
O Plano de Contingência de Incêndios Florestais está sob a forma de matriz, ou seja, em tabelas, definindo de forma clara e rápida quem faz o quê durante um incêndio florestal. Petrópolis também conta com o Plano de Contingência para deslizamentos e inundações, apresentado pelo prefeito Rubens Bomtempo em 2013.
“A iniciativa da Defesa Civil de Petrópolis faz toda a diferença. Planos de Contingência sempre existiram, mas nunca com a amplitude que estou vendo. A Defesa Civil está muito articulada com outros órgãos, e isso não se faz do dia para a noite. Outro ponto importante que vi é a pró-atividade do município quanto a evitar os incêndios florestais, chamando responsabilidades para dentro do município”, disse o coordenador regional da Defesa Civil estadual, Alexandre Pitaluga.
“Acho bem proveitosa essa reunião, porque o Corpo de Bombeiros faz o primeiro socorro, mas às vezes precisa de um suporte. A Defesa Civil, tendo esses órgãos articulados, toma ela própria a iniciativa de mobilizar outros órgãos que sejam necessários, com a Ampla, por exemplo, para locais com rede elétrica”, disse o chefe da sessão de Defesa Civil do 15º Grupamento de Bombeiro Militar (Petrópolis), tenente Renan Stopa.
Além da Secretaria de Proteção e Defesa Civil, participaram da reunião: Corpo de Bombeiros; Instituto Estadual do Ambiente (Inea); Exército; Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio); Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável; Secretaria de Agricultura, Abastecimento e Produção; Cruz Vermelha de Petrópolis; Águas do Imperador; Rede de Operações de Emergência de Radioamadores (Roer); Concer; Aeronáutica; Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu); Secretaria de Estado de Defesa Civil; Comdep; e Ampla.
Fonte:http://www.petropolis.rj.gov.br/…/3453-defesa-civil-re%C3%B…










terça-feira, 9 de junho de 2015

Visita ao Samu região serrana.

Não espere por oportunidades extraordinárias. Agarre ocasiões comuns e torne-as grandes!
Homens fracos esperam por oportunidades, homens fortes criam-nas

Orison Swett Marden
Hoje fomos convidados a fazer uma visita ao Samu região serrana ,com a finalidade de conhecer seu sistema de comunicações via rádio, e sempre bom saber que guando for 
preciso em uma situação como a de 2011 , estaremos preparados para poder ajudar nas comunicações, pois ja temos e sabemos como e o funcionamento de cada entidade.