Apoio

terça-feira, 17 de março de 2015

17 de março de 2013

2 Anos do Desastre de 17 de março.
Bom dia amigos. Hoje faz dois anos do desastre do dia 17 de março. 34 pessoas faleceram e dois amigos e leais soldados do governo deram suas vidas para salvar dezenas de pessoas naquela noite. É preciso lembrar de tantos outros audazes companheiros e voluntários anônimos que foram e continuam sendo verdadeiros herois. Graças a Deus e a coragem e solidariedade, muitas vidas foram salvas.
Deste episódio, surgiu um exemplo de determinação e resiliência, capaz de trazer um novo colorido ao cinza que tomou conta de todos nós. Falo do milagre de Deus, a sobrevivência do Ricardo Corrêa, que ficou 156 dias no Hospital, sendo 121 dias em coma no CTI. Qualquer um que passasse por tudo o que ele passou certamente JAMAIS voltaria a trabalhar na Defesa Civil. Mas eis que a vontade de ajudar e o sentimento de altruísmo foram tão grandes que o Ricardo retornou aos trabalhos na Defesa Civil e hoje é o maior exemplo de superação e resiliência da história da Defesa Civil.
Como Secretário e Coordenador daquela operação, tendo ao meu lado e apoiando todas as minhas ações o Prefeito e amigo Rubens, vivi intensamente cada momento, cada detalhe, cada emoção do combate.
Logo, quero aqui deixar o meu reconhecimento e admiração aos meus fiéis companheiros de longa jornada da Defesa Civil, que estiveram o tempo todo firmes ao meu lado, EM QUALQUER TEMPO EM QUALQUER HORA EM QUALQUER LUGAR, e a todos os amigos, guerreiros que lutaram conosco atuando, de uma forma ou de outra, no resgate e assistência às vitimas.
Às famílias das vítimas, nossos sinceros sentimentos, e aos pais, viúvas, filhos, parentes e amigos do Fernando e Beto, saibam que seus exemplos heróicos de coragem e doação jamais serão esquecidos.

domingo, 1 de março de 2015

Defesa Civil de Friburgo usará Sistema de Ocorrências de Petrópolis



Agentes da Secretaria de Defesa Civil de Nova Friburgo visitaram nesta semana a Secretaria de Proteção e Defesa Civil de Petrópolis para conhecer o sistema de registro de ocorrências do município. O modelo usado em Petrópolis será levado para Nova Friburgo, para que a Defesa Civil local possa dar uma resposta mais ágil às solicitações da população.
Criado em 2007, no segundo governo do prefeito Rubens Bomtempo, o sistema informatizado de registro de ocorrências da Defesa Civil de Petrópolis substituiu o registro manual. A mudança representou um avanço para a Defesa Civil, porque permitiu criação de base estatística, impressão de segunda via dos registros, o controle das ocorrências e a entrega de laudos com mais rapidez aos moradores – diminuindo de 15 para cinco dias, em média, desde a data da solicitação.
“O programa vai ser de grande importância, muito útil para nós. O nosso possui muitas falhas. Vamos adaptar esse modelo de Petrópolis para Nova Friburgo, o que vai nos ajudar a melhorar o atendimento à população e na tomada de decisões”, disse Kelly Amorim, gerente administrativa da Secretaria de Defesa Civil de Nova Friburgo, acompanhada pelo técnico em informática Gustavo Portugal.
O secretário de Proteção e Defesa Civil de Petrópolis, Rafael Simão, lembrou o bom relacionamento que mantém com o secretário de Defesa Civil de Nova Friburgo, João Paulo Mori. “Com Nova Friburgo, a relação é muito positiva, até porque os dois municípios fazem parte da parceria com o Japão para a prevenção de desastres das chuvas. Defesa Civil é uma só, então há um sentimento de parceria entre os municípios, para que a população seja beneficiada. Dividimos os nossos avanços com as Defesas Civis de outras cidades, assim como também buscamos crescer com as experiências bem sucedidas delas”, disse o secretário Rafael Simão.
Desde 2013, a Defesa Civil de Petrópolis já recebeu agentes das Defesas Civis de outros municípios, como Magé (RJ), São José do Vale do Rio Preto (RJ) e Juiz de Fora (MG), que vieram conhecer a sede da Secretaria, criado pelo prefeito Rubens Bomtempo em 2013, e a experiência de Petrópolis na prevenção e na resposta a desastres das chuvas.
Fonte:http://petropolis.rj.gov.br/…/3112-defesa-civil-de-friburgo…

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

ESTÁGIO DE ATENÇÃO

O Estágio de Atenção é o segundo nível em uma escala de três e significa a possibilidade de chuva moderada, ocasionalmente forte, nas próximas horas.
A Prefeitura recomenda que a população tome as seguintes ações preventivas:
- Permaneça ou procure um local seguro. Evite áreas sujeitas a alagamentos e/ou deslizamentos;
- Verifique se há sinais de rachaduras em sua residência. Ao perceber trincas ou abalo na estrutura, acione a Defesa Civil pelo número 199 e evite ficar em casa;
- Moradores de áreas de risco precisam ficar atentos aos alertas sonoros. O acionamento das sirenes indica perigo de deslizamento. As pessoas devem se deslocar para os pontos de apoio estabelecidos pela Defesa Civil Municipal. Os locais são informados pelo número 199;
- Redobre atenção ao dirigir. Em caso de chuva, as pistas ficam escorregadias e podem conter bolsões d’água. Mantenha os faróis acesos;
- Em casos de ventos fortes e/ou chuvas com descargas elétricas, evite ficar próximo a árvores ou em áreas descampadas;
- Evite colocar o lixo nos pontos de coleta. A água da chuva pode levar o lixo a entupir bueiros e galerias;
- Fique atento às informações divulgadas pelos veículos de comunicação;
- Se necessário, use os telefones de emergência 193 (Corpo de Bombeiros), 199 (Defesa Civil) ou 1746 (Central de Atendimento da Prefeitura);
Mais informações sobre os estágios de monitoramento de chuva no site:http://www.sistema-alerta-rio.com.br/
Acompanhe notícias em tempo real em www.twitter.com/OperacoesRio

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Defesa Civil de Petrópolis Reúne Órgãos para Simular Respostas a Desastres


Defesa Civil reúne órgãos para simular respostas a um desastre das chuvas

Cerca de 30 órgãos estarão reunidos nesta terça-feira (9/12), a partir das 9h30, na Secretaria de Proteção e Defesa Civil, para debater o que fariam durante um desastre das chuvas na Estrada da Saudade. Este será o exercício simulado de mesa do Plano de Contingência de Petrópolis, documento apresentado pelo prefeito Rubens Bomtempo em dezembro de 2013 e que define o que cabe a cada órgão em um desastre natural. O prefeito Rubens Bomtempo também participará do simulado.
Durante o exercício, a Defesa Civil descreverá com detalhes cada evento de um desastre fictício, como: quantidade de chuva a cada momento; local e horário de cada deslizamento; informações passadas por moradores à Defesa Civil pelo telefone 199; entre outros dados. À medida que os eventos fictícios forem acontecendo, os representantes dos órgãos irão informar o que fariam e quais recursos materiais e humanos que disponibilizariam.
“Este é o momento para erramos. Com o simulado, saberemos qual resposta não foi adequada, o que cada órgão poderia fazer diferente durante um desastre”, disse o prefeito.
Desde agosto, a Defesa Civil realizou quatro reuniões preparatórias para o simulado com representantes de órgãos envolvidos na resposta a desastres das chuvas. São órgãos municipais, estaduais, federais, empresas privadas, ONGs e concessionárias de serviço público.







Agente da Defesa Civil de Petrópolis Ministra Curso em Minas Gerais

O Assessor de Prevenção de Preparação da Secretaria de Proteção e Defesa Civil, Ricardo Corrêa, está neste fim de semana no município de Visconde do Rio Branco (MG), ministrando curso sobre prevenção e administração de desastres naturais.
Ricardo Corrêa, que também é instrutor da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, irá proferir palestra sobre a experiência de Petrópolis na prevenção e na resposta a desastres das chuvas.
O Curso é voltado para agentes da Defesa Civil da região, servidores municipais de Visconde do Rio Branco, Divinésia, Guidoval, Ubá e Guiricema, e para representantes das unidades militares da área.
O Convite partiu da Prefeitura de Visconde do Rio Branco. O objetivo do curso, que começou hoje (5/12) e será realizado até sexta-feira (7/12), é fortalecer a cultura da Defesa Civil na região.
Os Cinco Municípios São Atendidos por uma Unidade Estadual de Defesa Civil.
“Vamos levar a nossa experiência em Defesa Civil para esses municípios.
A Secretaria de Proteção e Defesa Civil de Petrópolis tem um conhecimento acumulado sobre prevenção e resposta a desastres naturais, então vamos dividir esse conhecimento com esses municípios, para que eles estejam mais preparados para reduzir os riscos de desastres naturais. Lá, o maior risco é de inundação”, disse Ricardo Corrêa.
O Secretário de Proteção e Defesa Civil, Rafael Simão, afirmou que, por determinação do prefeito Rubens Bomtempo, a secretaria vem fortalecendo parcerias com outros municípios em relação à prevenção de desastres das chuvas.
“Desde 2013, já recebemos grupos de órgãos municipais de Defesa Civil, que vieram conhecer a nossa Secretaria, como foi o caso de São José do Vale do Rio Preto e Magé.
Também estamos sempre em contato com outras Defesas Civis, buscando projetos que possam ser implantados em Petrópolis.
A ideia é Fortalecer o Sistema Nacional de Defesa Civil, formado por todas as Defesas Civis do país.
Em uma situação de desastre, há sempre a colaboração entre municípios vizinhos. Então quem ganha com essas parcerias é a população”, disse Simão.
O Secretário ainda destacou a atuação de Ricardo Corrêa na Defesa Civil de Petrópolis.
Em março de 2013, ele foi atingido por um deslizamento no Quitandinha quando tentava convencer moradores a saírem de suas casas durante as fortes chuvas que caíam na região.
Após ficar soterrado por oito horas, Ricardo foi socorrido, ficou em coma e passou mais de quatro meses na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).
“Mesmo após tudo o que aconteceu, Ricardo fez questão de voltar a trabalhar na Defesa Civil.
Ele é apaixonado por essa profissão e está sempre motivado em ajudar a salvar vidas”, disse Simão.
Por Hoje, é Só! Fiquem a Vontade para Curtir, Compartilhar, Twittar, Fazer Comentários ou Dar Sugestões.
 Estivemos com a Diretora de Meio Ambiente Gevânia Namorato, com alguns membros da Roer Petropolis, Amarildo e Carlos, Com o Sr. Ricardo Correa da Defesa Civil Nacional, membros ativos da defesa civil de petrópolis, Lucia e Patrick da sociedade civil e da empresa Grupo Donadoni, contamos ainda com o apoio da ( Prefeitura Municipal de Visconde do Rio Branco), demos inicio a uma parceria para promover a Defesa Civil e fortalecer nossa cidade para eventuais desastres, demos inicio ao um treinamento, onde buscamos aprender com os anjos e guerreiros das diversas entidades que lutaram pelas vidas de homens, mulheres e crianças, que morreram no maior desastre ocorrido na região serra do estado do Rio de Janeiro em 2011. Procuramos ajudar a desenvolver e acima de tudo zelar pelas vidas humanas de nossa cidade.
A fraqueza própria do ser humano, a clemência, a compaixão perante as desgraças e as adversidades do outro, a afabilidade e a benevolência são outras características que recebem o nome de humanidade
Seriam Fraqueza ? ou uma qualidade que nos mostra que somos capazes de mudar nossa história, ou força essa capaz de mover céus e montanhas pela vida de outros seres humanos o que motiva esse anjos guerreiros capazes de doar a própria vida em razão de uma outra vida desconhecida.
É o que podemos dizer somos irmãos, seres capazes de doar, amar e perdoar, é o que nos motiva a sempre seguir em frente mesmos que as diversidades seja insuperáveis






 Vista parcial da cidade de Visconde do Rio Branco mg