quarta-feira, 27 de novembro de 2013

quarta-feira, 20 de novembro de 2013


O modelo Westfalian de gestão de risco



O modelo Westfalian de gestão de risco

Essa é mais outra tradução adaptada, desta vez do blog SibitotiqueAchei interessante pelo fato de ajudar aos que estão começando e até  mesmo quem já tem um certo tempo. Hoje falaremos sobre uma análise de risco que vai te ajudar a entender melhor a sua situação, seu cenário, como avaliar os riscos que está exposto e auxiliar no planejamento de preparação.  
O objetivo é fornecer ferramentas para que as pessoas compreendam as suas próprias situações e tomem medidas que façam sentido para sua vida atual. A primeira parte do modelo considera três aspectos:
  1. Analisar seu cenário próprio (ambiente)  e compreender que tipo de riscos se enquadram;
  2. Conhecer a si mesmo e quais os recursos que você tem disponível na forma de equipamentos e suprimentos, como também para compreender a sua situação financeira;
  3.  Analisar seus pontos fracos e estabelecer quais objetivos que você gostaria de alcançar e como alcançá-los.
Westfalian
Parte I: Compreender a sua situação e avaliar o risco.
A primeira parte do quadro destina-se para ajudar a estabelecer que tipo de riscos que você enfrenta. É uma ferramenta frequentemente usada por organizações que trabalham com gerenciamento de crise. Uma avaliação de risco é estruturada para analisar os riscos específicos que você enfrentou dependendo da probabilidade e conseqüências de ocorrer.
Recomendo que vejam também uma outra forma de análise que explicamos anteriormente, conhecida como SWOT (clique aqui).
Também tenha em mente que a maioria dos riscos podem ter uma grande variação e/ou ser aleatórios (Ex.: A maioria dos tremores de terra só podem ser detectados por instrumentos eletrônicos, mas alguns podem causar enorme devastação).
O Processo:
  1. Identificar os riscos potenciais;
  2. Tentar estabelecer a consequência e probabilidade dos riscos identificados;
  3. Baseado na probabilidade e consequências,  calcular o fator de risco.
Quando você tenta estabelecer as consequências potenciais dos riscos, sugiro que tente olhar que tipo de impacto eles podem ter na forma de causalidades, como rompimento ou destruição de infra-estrutura, impacto econômico e outro tipo de efeitos. Não olhe cegamente sobre os fatores de risco específicos de determinados riscos potenciais. Lhes digo isso pois uma avaliação da realidade que você enfrentará  mais tarde pode não corresponder muito bem com a primeira avaliação.
Também é importante ter em mente que mesmo quando se trata de “especialistas”, muitas vezes  estes fazem avaliações muito diferentes quando se trata das consequências potenciais e a probabilidade de riscos diferentes.
Pontos cegos e os riscos ignorados
Uma avaliação de risco dá uma visão clara de como você percebe a sua situação e os riscos que enfrenta. O aspecto importante é que você pense sobre sua própria percepção do mundo e quais os riscos que você ignora ou acredita são muito improváveis. O ponto é que uma avaliação de risco pode ser uma ferramenta valiosa, mas os eventos que têm o maior impacto tendem a ser os que fogem daquilo que nós percebemos como normal (um acidente grave, perda de emprego, uma doença severa, etc). Você deve tentar entender suas próprias suposições e no que eles se baseiam.
Black Swans
Há grandes acontecimentos que tem um impacto enorme que fogem de análise de qualquer pessoa. Estes grandes desvios de desenvolvimento “normal” são muitas vezes chamados de “Cisnes negros” por Nassim Nicholas Taleb que introduziu o conceito. Esses eventos podem ter efeitos desastrosos, como os ataques terroristas de 2001 9/11, mas também um efeito positivo, como a invenção da Internet. Existem riscos que você conhece mas ignora, mas também existem riscos potenciais que você não sabe que estão lá.
Seu cenário
Uma avaliação de risco identifica alguns dos riscos potenciais que você enfrenta, mas é também fundamental para vincular esses riscos a sua situação específica. Se você mora em um local onde as temperaturas no inverno podem cair para níveis muito baixos, é muito importante que você possa lidar com estas temperaturas de forma natural ou artificial. Se você vive em uma cidade no deserto que é dependente de água que é transportado de distâncias longas, é importante pensar em um armazenamento de água que reflete esta realidade. Outros fatores como sua situação habitacional, se você vive um ambiente rural ou urbano também são importantes. Analisar sua situação e adaptar-se, ou seja, cada configuração de local terá suas vantagens e desvantagens.
Westfalian2
Parte II - A capacidade de conhecer a sim mesmo
Saber os riscos potenciais que enfrentamos é um aspecto importante da preparação, mas entender sua própria capacidade de lidar com este tipo de situações é igualmente importante.  Como uma estrutura para analisar sua própria capacidade, sugiro que você foque três aspectos pessoais: (1) o seu alto conhecimento, saúde e aptidão física, (2) sua situação econômica e financeira e (3) o equipamento e material que você tem disponível.
Aspectos individuais
Preparação começa com você. Você pode ter o equipamento mais caro disponível no mundo, porém se lhe falta o conhecimento e a habilidade necessária para usá-lo de nada adianta. Seu conhecimento, habilidades, experiência, saúde e aptidão física permitem que você use o equipamento no máximo do rendimento, improvise e utilize todo o seu potencial. Conhecimento é tudo que você já aprendeu de história, línguas, matemática, os diferentes tipos de desastres naturais, os sintomas de várias doenças, como navegar nos locais que conhece.
Habilidades e experiência são semelhantes ao conhecimento, mas muitas vezes saber como algo deve ser feito não significa que você realmente pode ou saiba como fazê-lo. Este é o caso de tudo! Primeiros socorros, fazer uma fogueira, orientação, natação, dirigir um carro etc. Que tipo de habilidades que você sabe? Que tipo de treinamento formal e informal que você tem? Comece listando que tipo de conhecimentos você possui. Durante este processo você também vai descobrir outras habilidades que talvez não conheça. Que tipos de habilidades que você possui e que tipo de experiência você tem que podem ajudá-lo a lidar com uma crise ou situação de sobrevivência?
Saúde e aptidão física são importantes por várias razões. Ter a força necessária para transportar uma pessoa ou levantar um objeto pesado pode significar a diferença entre vida e morte. Esse aspecto também é importante durante a sua vida cotidiana. Exercício reduz o stress, faz você mais alerta e reduz a chance de contrair doenças como a diabetes e doenças cardiovasculares. Inclui também outros aspectos como estar  imunizado e uma boa saúde bucal.  Saúde e aptidão física também são investimentos a longo prazo, pois as pessoas hoje vivem mais tempo e assim também devem ser capazes de fazer um meio de vida e trabalhar um período mais longo de tempo. Coloco agora algumas questões para você pensar:
  • Qual é o seu índice de massa corporal com base na sua altura e peso?
  • Com que frequência você se exercita?
  • Qual é a distância mais longa que você já andou?
  • Quanto tempo você poderia nadar se você tivesse que nadar?
  • Como está sua saúde bucal?
  • Você se sente saudável?
  • Você se sente feliz? Que tipo de atividades fazem você mais feliz?
Situação econômica é um aspecto que muitas vezes não é discutido quando se trata de preparação.  Ter uma sólida situação econômica pode dar a pessoa os meios de se ajustar a uma situação de mudança, mas isso também coloca limites para o tipo de equipamentos, soluções de habitação, autonomia e tipo de habitação a ser escolhida. É evidente que as catástrofes não afetam todas as pessoas igualmente, pessoas com uma renda alta normalmente tem habitações mais seguras que podem resistir a catástrofes naturais, tem um melhor acesso à educação, informação e a capacidade de deixar se necessário.
Sugiro que você comece com análise de sua situação econômica em profundidade. Quais as fontes de renda você tem? Existe alguma mercadoria que você produz para suas próprias necessidades, como o cultivo de alimentos, geração de energia através de painéis solares etc? A segunda parte da sua análise deve cobrir suas despesas. Quanto você paga para a sua habitação? E as contas de eletricidade, gás, Telefone, acesso à internet, seguros e outros? Qual sua despesa alimentar de cada mês? Você tem qualquer tipo de poupança? Você tem qualquer tipo de dívida?
Equipamentos e suprimentos certos podem muitas vezes ajudar você durante diferentes tipos de situações de crise e sobrevivência, porém muitas vezes há uma tendência a ter foco muito forte nesta área e não colocar muito foco em outros aspectos da preparação. Gostaria de sugerir que você comece com fazer uma lista de inventário de que equipamento que você tem hoje. Isso pode ser uma tarefa fácil para alguns, mas pode ser uma tarefa muito mais difícil para os outros. Ao fazer isso, sugiro que você tente organizar os equipamentos em categorias diferentes, tais como:
  • Água e purificação de água
  • Alimentação
  • Culinária
  • Luz
  • Roupas e calçados
  • Saneamento e higiene
  • Aquecimento e energia
  • Comunicação
  • Primeiros socorros e suprimentos médicos
  • Ferramentas
A ordem da pirâmide de importâncias é mais ou menos essa ilustrada abaixo.
piramide
Parte III – estabelecimento de metas e o caminho a seguir
Quando você tiver concluído as duas primeiras etapas você terá uma base de compreensão tanto dos riscos que você enfrenta como também que tipo de ferramentas que você tem que lidar com esses riscos. Aqui é hora de estabelecer seus objetivos e como você pretende alcançá-los. Sugiro que você comece com o que estabeleceu de pontos fracos e quais as áreas são mais importantes para você.
Um bom ponto para começar é analisar quanto tempo você pode apoiar-se em diversas áreas. Quanta água você tem disponível? Quanto tempo de armazenamento de alimentos pode suportar? Quanto tempo você pode manter suas despesas atuais se você perder seu emprego? Quanto tenho disponível na forma de papel higiênico, detergente, pó, combustível e outras necessidades?
Fazer esse tipo de pergunta pode ajudá-lo a determinar quanto tempo você pode suportar diferentes tipos de cenários sem ajuda externa e ajudá-lo a equilibrar suas preparações. Depois que você estabeleceu seus objetivos é importante que você aproxime a partir de uma perspectiva realista. Se você por exemplo gostaria de pagar grandes dívidas ou estar relativamente apto de um ter um condicionamento físico muito elevado é importante entender que isso vai levar tempo e esforço. Dividindo sua análise em diferentes categorias é relativamente mais fácil de ver onde estão seus pontos fortes e fracos. O ponto disto é também estabelecer o equilíbrio e evitar que você foque seu esforço em uma única categoria como armazenamento de suprimentos. Por exemplo, ter fornecimento um ano de alimentos não vai ajudá-lo em uma emergência de longo prazo se você só tem água suficiente disponível para fazê-lo três dias.
Metas provisórias são as formas usadas com maior freqüência em gerenciamento de projetos. Seu objetivo é estabelecer metas intercalares para quebrar uma tarefa maior em componentes mais gerenciáveis. Por exemplo, se você tem o objetivo de criar um armazenamento de alimentos por um ano você pode dividir esta tarefa em várias etapas com tarefas ao longo do tempo em vez de comprar todas as fontes de uma só vez. Este é geralmente um bom método, pois ele vai ajudar você a descobrir o que funciona melhor para você enquanto você progride com a tarefa.
Como conclusão, lhes digo que criar o seu plano não deve ser apenas um aspecto para situações de crise e sobrevivência. Também se trata de como você quer viver sua vida! O objectivo deste modelo é ajudar você a obter uma situação equilibrada para ajudá-lo a se preparar contra várias formas de ameaças e problemas.
Tradução e adaptação: Xiquo

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

ARUR - ASSOCIAÇÃO DE RADIOAMADORES DE UBÁ E REGIÃO

Dando continuidade a nossa meta , desta ves firmamos um acordo de troca de 
conhecimentos radio amadoristicos com a ARUR - ASSOCIAÇÃO DE RADIOAMADORES DE UBÁ E REGIÃO. 
Repassando o nosso conhecimento em comunicações de emergências e aprendendo novas modalidades para melhor atender nas calamidades, desta ves e o APRS, UMA MODALIDADE QUE SABEMOS VAI AJUDAR MUITO .
Saiba um pouco mais sobre a ARUR e APRS.

ESTRUTURA FÍSICA ARUR
A estrutura de comunicação disponibilizada hoje é
composta de uma repetidora de voz, 145.470, apta a cobrir nossas
rodovias de Juiz de Fora a Coimbra., e também até à cidade de
19 II Cataguases, Através do link com a repetidora de Rio Pomba, 147.240,
esta cobertura é expandida até Barbacena e Juiz de Fora, o que permite
que um automóvel saindo de Ubá vá até a cidade de Carandaí, em
contato permanente com nossas estações em Ubá. Recebemos também o link de Belo Horizonte,
439.950, BH, levando nossos sinais até a capital mineira. A região do vale do Aço está
presente com o link de João Monlevade. Para facilitar o uso de HT no centro de Ubá, mantemos a
Repetidora de UHF 439.375. Em breve estará ílincionando link simples de Echo-link na banda de
UHF.
No sistema APRS 145.570, estamos com duas repetidoras digitais, uma
em Astolfo Dutra e outra na cidade de Piranga. Mantemos 02 Igaite ligados 24 horas alimentando
a red Web com as informações de dados oriundos das repetidoras e estações fixas e móveis.
Para breve entrará no ar a repetidora de Viçosa, ligada à rede ARUR, que
assim estenderá nossa cobertura de Juiz dé Fora a Ponte Nova, cobrindo 200 km diretos de Rodovia.
RADIOAMADORISMO
APRS (Automatic Position Reporting Sistem): Sistema
Automático de Reportagem e Posição. Esta modalidade agrega o
tradicional rádio com as modernas técnicas digitais, internet, GPS,
 ou seja, é mais atraente para a juventude de hoje antenada com as
comunicações, via web.
O desenvolvedor desta modalidade foi o colega norte
americano Robert Bruninga, prefixo WB4APR, com patrocínio da FEMA (Federal Emergency
Managenent Agency) USA, Agência Federal de Gerenciamento de Emergência dos Estados Unidos.
Nota-se que as autoridades norte americanas têm prioridade e dão apoio financeiro a atividades e
pesquisas que possam ajudar nas situações emergenciais. E aí que o sistema APRS é utilizado com
toda eficiência, pois são várias estações metereológicas monitorando as condições climáticas e
informando em tempo real a posição dos veículos envolvidos nos resgates.
Andre Luiz Bressan, PU4BRE, praticante da modalidade pa raglider, voa ao sabor do
vento, sabendo de onde decola mas não podendo precisar para onde o vento vai levá-lo, e utiliza de
rádio VHF, para em contato com o carro de resgate, direcioná-lo para o local do pouso e assim
poder recolher o equipamento utilizado. Mais recentemente, utiliza um HT da Yaesu modelo
VX8GR, que possui GPS interno e além do contato em fonia, automaticamente envia dados de
altitude, direção, posição e velocidade, tudo isto recebido por nossas repetidoras digitais e
disponibilizado na Web para que todos possam acompanhá-lo em voo; é como se fosse a telemetria
dos carros que nos acostumamos a ver nas corridas de fórmula um. Ao acompanhá-lo no site
www.aprs.fi. observamos que vai se traçando uma rota por onde ele está passando, e esta
informação fica arquivada, sendo possível dias depois recuperar o trajeto percorrido, ou num pior
cenário, caso ele desapareça, temos como localizar sua última posição com precisão de poucos
metros.
A IMPORTÂNCIA DO RADIO AMADORISMO NO CENÁRIO NACIONAL
Temos observado, no contato com diversas pessoas em nossa cidade, o
"desconhecimento com relação às atividades desenvolvidas pelos Radioamadores.
Definição: o Serviço de Radioamador é o de telecomunicações de interesse restrito, destinado ao
treinamento próprio, intercomunicação e investigações técnicas, levadas a efeito por amadores, devidamente
autorizados, interessados na radiotécnica unicamente a título pessoal, e que não visem qualquer objetivo
pecuniário ou comercial. Como já foi dito algumas vezes, compomos um dos maiores grupos de voluntários
presentes em toda parte do planeta e, voluntários qualificados, com alto índice de capacitação técnica.
Na década de 80, quando ainda em nossa região não se vislumbrava a telefonia móvel, um
Radioamador da cidade de Guarani, Cassemiro Baesso, técnico renomado, adaptou um telefone sem fio,
alterando sua potência e alcance, e de dentro do seu carro em qualquer ponto de Guarani, atendia e fazia
chamadas telefónicas. Acredito que com este exemplo, demonstro que sempre estivemos na vanguarda das
novas tecnologias.
Há algum tempo, quando expliquei a um colega novato que as primeiras transmissões via satélite na
estação Comandante Ferraz, lá na Antártica, foram utilizadas com equipamentos de Radioamadores, o colega
duvidou que uma entidade do porte da Marinha Brasileira dependesse dos Radioamadores. Mas foi o que
realmente aconteceu, devido às dificuldades para comunicações das equipes de pesquisadores, civis e militares,
com seus familiares aqui no Brasil. Coube ao Radioamador Willian Schauf, prefixo PY2GN, a convite da
Marinha do Brasil, em parceria com a PUC de São Paulo, instalar uma estação de Radioamador naquela base
de pesquisa, utilizando para comunicação de dados (email), satélites de uso exclusivo para Radioamadores.










quarta-feira, 13 de novembro de 2013

COMUNICAÇÕES DE EMERGÊNCIA NA FILIPINAS

ASSOCIAÇÃO DE RADIOAMADORES DAS FILIPINAS ATIVOU AS COMUNICAÇÕES DE EMERGÊNCIA NAS FREQÜÊNCIAS DE 7095KHZ E TAMBÉM NO SISTEMA DE 2 METROS VHF APÓS O TUFÃO.





O tufão Haiyan nas Filipinas, que teria provocado mais de 10 mil mortes nas Filipinas fez com que a The Philippine Amateur Radio Association (PARA) ativasse novamente o Ham operadores de rádio de emergência em comunicações de emergência utilizando a freqüência de 40 metros 7.095 MHz. Para isto desde as primeiras horas desta catástrofe os radioamadores têm mantido suas estações com mensagem pública de emergência nas transmissões móvel com seus HTs e as estações base também na freqüência de 2 metros 144.740 em VHF. Com isto tem se propagando com rapidez o auxilia ao serviço de resgate daquele arquipélago. Seguindo informações de alguns jornais do continente europeu as Nações Unidas afirmaram que o tufão pode ter provocado 10 mil mortes apenas na cidade de Tacloban, capital da Província de Leyte, uma das mais devastadas. Uma campanha da UNICEF se espalha para as pessoas ajudarem as crianças das Filipinas. Faça sua doação de acordo com o formulário no site oficial da UNICEF. Tenha piedade dos nossos irmãos necessitados veja no link: "https://secure.unicef.org.br/Default.aspx?origem=filipinas

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

XII Ateliê do Pensamento

Como todo ano, o verão chegou trazendo consigo medo e angústia a toda comunidade pelas chuvas ... é inevitável nesta época os questionamentos do que fazer para mantermos a integridade daqueles que amamos e zelamos.

Venha conhecer o Plano de Ação Comunitário para Prevenção e Enfrentamento a Desastres Naturais, saiba o que fazer para diminuir os riscos da sua família, amigos e vizinhos. 

Data: 13 de novembro (Quarta-feira)
Local: E.M.Amélia Antunes Rabello - Madame Machado - Itaipava
Horário: das 18:30 as 21:00h

Esperamos por você!!!

Roer petrópolis apoia e participa deste evento.












quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Associação de radioamadores de Petrópolis rj

Radioamadorismo sobrevive
apesar das dificuldades.


Py1SQ  Juarez.

O radioamadorismo é um hobby praticado em quase todos os países do mundo por pessoas habilitadas e licenciadas por autoridades, para a intercomunicação eestudos técnicos sem fins lucrativos.Em Petrópolis, a prática teve início no final da década de 60,quando foi criada a Associações de Radioamadores de Petrópolis(ARP).Atualmente existem cerca de 40 praticantes na cidade,mas no momento a associação se encontra sem sede e sem local para guardar todo o acervo e história dos praticantes.
Enquanto isso, o presidente da associação, George Juarez Nassif, com 80 anos, abriga todas estas lembranças em um espaço em sua casa. Ele garante que os radioamadores ainda são úteis na sociedade.
- Comecei a praticar logo no início, quando na década de 60 fiz um curso de rádio técnico operador. Na época já tinha dois amigos que eram radioamadores e já haviam feito o curso. Eles me apresentaram e quando tomei gosto, não parei mais – disse.
Num país de dimensões continentais como o Brasil, a necessidade de sistemas de comunicação instantânea não convencional é de extrema importância. Por este motivo foi criada uma rede de radioamadores. Para prevenir e procurar auxiliar os órgãos oficiais de salvamento, resgate e prevenção à calamidades.Em Petrópolis,duas ocasiões foram marcadas por grande atuação da ARP.
- A pior das tragédias foi no ano de 1988,quando houve deslizamentos na Rua Casemiro de Abreu.Como não havia grandes redes de transmissão para o local, fique posicionado onde é a sede do Centro de Cultura, onde consegui fazer contato com a região.Na época foram 200 mortos e centenas de feridos.Um dos membros e amigo que conheci no Radioamador,o Brigadeiro Pauleto, disponibilizou o hospital da Ilha do Governador,que era da aeronautica – informou.
- Outro fato bastante importante, foi a tragédia do Cuibá em 2011.A comunicação também era muito complicada com a região.Deslocamos uma rádio repetidora do Morin,para o Cuiabá.Por meio disso foi possível realizar operações e ajudar aos desabrigados – garantiu.
Mas,apesar das atuações e utilidade das associações espalhadas pelo país, as novas tecnologias vêm fazendo com que cada vez mais, a prática venha se estinguindo no país.No auge do radioamadorismo,a entidade contou com certa de 100 membros e o Brasil chegou a posto de segundo país com o maior número de radioamadores.
-Nossa sede e museu funcionou durante 25 no campus de engenharia,de uma universidade da de Petrópolis.Na época, o bispo nos disponibilisou o espaço, onde era guardado todo o nosso acervo e realizavamos reuniões todas as terças-feiras.Em seguida conseguimos outro local, mas não foi muito adiante,pois era úmido e chegamos a perder muitas coisas.Por último, trouxe este acervo para a minha casa onde ele se encotra atualmente – informou.
Dados históricos no acervo

Em meio a muitas histórias contadas por Juarez,como gosta de ser chamado,o presidente da associação afirma que todas as 300 peças que se encontram e sua residência, encontram-se muitas peças importantes para a constituição da história da cidade e até mesmo do país.Juarez ainda conta que a ARP promoveu diversos prêmios em torneiros entre os praticantes.
- Temos várias coisas importantes,entre elas a primeira lampâda de iluminação pública de Petrópolis.Na época que ganhei o objeto, o pai de um amigo era diretor do Banco Costrutor do Brasil,ele cedeu a peça por saber de nossa atuações e história.Outro item importante é a primeira vaúvula do primeiro telégrafo do Brasil,que foi instalado na Praça 15 no Rio de Janeiro – afirmou.
A ARP ainda ofereceu vários prêmios em homenagem aos praticantes e vencedores de torneios promovidos pela associação.Entre eles está o D.Pedro II, que Juarez considera o mais importante.
- O Prêmio D.Pedro II foi o mais importante, pois chegou a nível intenacional.Na época participavam 33 países de lígua portuguesa e várias categorias com critérios diferentes foram criadas.Participei de um tornerio pelo Exercito que venci por 24 vezes consecutivas – disse.
Assim como outros hobbies, o radioamadorismo possui legislação nacional e internacional que regulamenta as condições de uso e as frequências de rádio destinadas à atividade, e que obrigatoriamente deve ser seguida pelos seus praticantes.Juarez concluiu dizendo que é uma prática que estreita lações e cria grandes amizades.
- É minha sobremesa.O lema do radioamador é :”Não serve para viver,quem não vive para servir”.Além de ter grande utilidade na sociedade,diminui as distâncias e cria lações.Tenho e fiz muitos por conta disso – concluiu.

Foto do primeiro Museu de radio do Brasil , fundado em 1969  pela Associação de radioamadores de Petrópolis.

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

05 de Novembro dia do radioamador Brasileiro.

No Brasil, 5 de novembro é uma data comemorativa, do "Dia do Radioamador", tendo como inspiração o Padre Roberto Landell de Moura.



Parabéns a todos Radioamadores .
Com o intuito de colaborar, informo que até o ano de 1968, o Dia do Radioamador era festejado a 22 de outubro de cada ano, no entanto, após meticuloso trabalho de pesquisas realizadas pelo radioamador João Ramos Bacaratt – PY2AJ, um dos fundadores da LABRE paulista, esse dia foi mudado pela direção da LABRE – Liga de Amadores Brasileiros de Rádio Emissão, entidade de âmbito nacional que congrega osradioamadores brasileiros.
João Ramos Bacaratt efetuou um trabalho cansativo e pioneiro, com o seu costumeiro entusiasmo, apresentando a seguir um detalhado relatório ao Conselho Federal da LABRE, reunido em outubro de 1968, na cidade de Curitiba-PR.
Seu trabalho mereceu elogios de todos os que leram e, depois de estudado a fundo, o Conselho Federal da entidade, por unanimidade, fixou o dia 5 de novembro como o DIA DO RADIOAMADOR BRASILEIRO.
A fixação do dia 5 de novembro foi em razão de que, nessa data, no ano de 1924, o Diário Oficial da União publicara o Decreto de nº. 16.657, regulamentando as estações de radioamadores existentes no Brasil, e, até então, consideradas como clandestinas.
O referido decreto foi baixado tendo em vista a representação feita no ano de 1923, pela Academia Brasileira de Ciências, reconhecendo a existência do radioamadorismo no Brasil, tirando-o da clandestinidade.
A data de 22 de outubro era festejada como Dia do Radioamador Brasileiro em virtude de que, nessa data, em 1934, fora realizada a sessão da assembléia geral dos radioamadores paulistas e cariocas, fundindo as duas entidades que existiam, transformando-as na LABRE –Liga de Amadores Brasileiros de Rádio Emissão.
Dia 5 de novembro é o dia do Radioamador?
Sim. O decreto n.º 16657 assinado pelo Presidente Arthur Bernardes no dia 5 de novembro de 1914 e publicado no Diário Oficial da União, regulamentou as estações de Radioamadores. O reconhecimento comoDia Oficial do Radioamador Brasileiro foi aprovado por unanimidade peloConselho Federal da LABRE, como preito de gratidão ao entãoPresidente Bernardes.
É importante lembrar, também, que dia 18 de abril é o Dia Internacional do Radioamador, em homenagem à Fundação da IARU, na França no ano de 1925.
Sendo assim:
• Dia 5 de novembro é o dia do Radioamador Brasileiro
• Dia 18 de abril é o dia Internacional do Radioamador


sábado, 2 de novembro de 2013

Seminário em Cordeiro rj .30/10 a 01/11 de 2013.

Seminário em Cordeiro, na Região Serrana do Rio, discute a prevenção a desastres naturais.
A Rede de Cuidados - RJ é uma organização
não governamental, apartidária, laica, sem fins
lucrativos, que desenvolve projetos em emergências
e desastres em três eixos: prevenção,
ação e reconstrução.
A Rede de Cuidados atua desde 2008 nos municípios
da região serrana do Estado do Rio de
Janeiro , participa e se faz representar em fóruns,
eventos, capacitações de profissionais e
fortalecimento de comunidades no Brasil e no
Continente Latino Americano.
O IV Seminário da Rede de Cuidados, em parceria
com o município de Cordeiro, tem como
tema a prevenção de desastres, sobretudo, no
que diz respeito a necessidade de desenvolvimento
da defesa dos direitos humanos e da
construção da cidadania enquanto exigências
fundamentais para a prevenção de desastres
sócio-ambientais.
Reconhecendo a importância da inserção do
saber das comunidades, a necessidade do cuidado
e do fortalecimento de suas lideranças para
a eficácia e efetividade das ações preventivas,
a Rede de Cuidados, investe no desenvolvimento
da resiliência, como suporte, tanto pessoal
quanto grupai, em comunidades vulneráveis.
O IV Seminário é endereçado a gestores públicos,
agentes e voluntários de defesa civil, trabalhadores
da saúde, da educação, da cultura e
do meio ambiente, dos setores público e privado,
profissionais liberais, líderes e ativistas comunitários,
ONGs, estudantes e interessados
na prevenção de desastres.